Previsão do Tempo

RUSSAS

30ºC

NOTÍCIAS / CEARÁ

Crianças e adolescentes: Dez atos infracionais por dia são registrados em Fortaleza

Óticas Diniz

Diário do Nordeste

10/10/2013

Enviar por e-mail
Imprimir notícia

Assalto realizado por duas adolescentes e uma criança de 11 anos, no último dia 5, na Praia do Futuro, ganhou grande repercussão em Fortaleza. Principalmente pelo fato de, após esfaquearem uma médica de 25 anos, as meninas não terem demonstrado qualquer sinal de arrependimento. O fato chama atenção para o número, cada vez mais crescente, dos atos de violência cometidos por adolescentes. Em maior parte dos casos, com uso de armas de fogo.

De acordo com a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), 2.671 atos infracionais foram lavrados, de janeiro a setembro deste ano, em Fortaleza. O dado representa uma média de 9,78 atos infracionais lavrados por dia. Estes atos infracionais envolveram 3.731 crianças e adolescentes. Significa que 13,6 detenções foram feitas por dia. Neste mesmo período, 502 armas de fogo foram recolhidas pela DCA, o que dá uma média mensal de 56 apreensões.

Roubo, porte ilegal de armas e tráfico de drogas correspondem a 70% dos casos que chegam à 5ª Vara da Infância e da Juventude. Os outros 30% são referentes a homicídio, latrocínio, furto e receptação. Manuel Clístenes, juiz titular da 5ª Vara, comenta que houve uma mudança no perfil dos atos infracionais cometidos. "Há dez anos, o grosso eram os crimes não violentos". Naquela época, recorda o magistrado, a droga que prevalecia era a maconha e a cola de sapateiro. Porém, hoje o País enfrenta uma epidemia de crack.

A consequência dessa mudança de perfil é percebida na situação de superlotação das unidades de internação do Estado. Conforme dados da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do último dia 7 de outubro, 1.026 adolescentes cumpriam medidas socioeducativas nas unidades da Capital.

Em contrapartida, apenas 500 vagas eram ofertadas. O Centro Educacional Patativa do Assaré, por exemplo, que recentemente passou por uma rebelião, opera com o triplo da capacidade. A unidade conta com 186 adolescentes, quando dispõe 60 vagas. "Em vez de ressocializar, o sistema está piorando esse adolescente. Tudo passa a ser comprometido: a dormida, ao número de visitas, de aulas ofertadas, atividades lúdicas. Tudo é de menos, porque tem gente demais", salienta Clístenes. Uma vez que a sociedade é vítima de atos de violência cometidos por esses adolescentes, ela passa a criar certo ódio em relação a eles.

"A sociedade tem as suas razões para criar esse preconceito, mas tem que entender que muitos desses adolescentes também são vítimas, uma vez que tiveram seus direitos negados. Como é que você vai exigir alguma coisa de uma criança de 11 anos cujo pai era viciado em cocaína e batia na mãe? Depois, foi praticamente abandonada pela mãe, que teve que trabalhar?", questiona o juiz, referindo-se à menina que participou do assalto a médica, na Praia do Futuro.

Criminalização

César Barreira, sociólogo e coordenador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC), observa que a cidade vivencia uma criminalização generalizada, dos movimentos sociais e da juventude. Acrescenta, ainda, que não se pode aceitar que as práticas juvenis sejam criminalizadas. "O jovem é muito mais vítima do que agressor. Ele é o setor mais vulnerável da sociedade, prova disso é que ele morre muito mais do que mata", frisa. Pobres, negros, moradores da periferia, na faixa etária de 14 a 29 anos, é o perfil dos adolescentes que morrem, hoje, em Fortaleza, resume o especialista.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
PUBLICIDADE | ANUNCIE

VITRINE

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados