Previsão do Tempo

RUSSAS

28ºC

NOTÍCIAS / CIDADE

Emancipação de Flores; Moradores apostam em mais trabalho e segurança

Óticas Diniz

Ellen Freitas

21/06/2013

Enviar por e-mail
Imprimir notícia

O distrito de Flores, distante 20km da sede deste município, é um dos que há anos luta por sua emancipação. Por diversas vezes, movimentos emancipacionistas formados dentro da comunidade reivindicaram do poder público municipal o apoio à luta. Poucas pessoas ainda acreditam no desejo da comunidade.

O Distrito de Flores abrange sete comunidades circunvizinhas e conta com população estimada em 10 mil habitantes. Possui duas escolas, sendo uma estadual com ensino médio e outra municipal, até o nono ano.

O distrito conta com uma Unidade Básica de Saúde (UBS), agência dos Correios e todos os demais quesitos necessários para sua emancipação, além de um eleitorado em torno de sete mil pessoas.

A indústria ceramista instalada em Flores é responsável pela principal geração de empregos da localidade, sendo 25% das indústrias do município instaladas na região do distrito. Além disso, sua sede conta com uma fábrica de peças, duas de confecções e metalúrgica. O comércio atende às demandas da população, mesmo sofrendo com a falta de segurança, principal reivindicação da população.

Mesmo com vasta estrutura, seus moradores sonham em poder ter autonomia para administrar os recursos gerados pelo distrito. De acordo com o aposentado José Onesmo, seria muito bom para a população a emancipação. "Se Flores passasse a ser cidade ia ficar mais fácil de resolver vários problemas, mas a gente fica dependendo da cidade e aí nada acontece", reclama.

O distrito fica um pouco mais próximo da cidade de Limoeiro do Norte. São cerca de 15 minutos para chegar ao Centro comercial. É lá que as pessoas utilizam bancos, pagam contas, realizam emplacamento de veículos, dentre outros serviços. A principal reclamação dos moradores é a falta de segurança que tem prejudicado o comércio local. O distrito conta com um posto da Polícia Militar, onde ficam de plantão apenas dois policiais.

De acordo com o ceramista Erizardo do Souza, a emancipação melhoraria na segurança e no desenvolvimento do comércio. "Aqui não tem um ponto para se pagar as contas, fazer saques. Até tinha, mas devido aos assaltos, eles fecharam e o comércio perde com isso. Se Flores virar cidade, com certeza vai ter banco e vai aumentar o patrulhamento", ressaltou.

Além de problemas com a segurança, moradores esperam melhorias em obras estruturantes como pavimentação de ruas, iluminação pública e saúde.

Com a emancipação, Flores também ficaria com 65% do Perímetro Irrigado Tabuleiro de Russas, que está em sua fase de expansão para sua terceira etapa. E, de acordo com o prefeito do município, Weber Araújo, Russas não perderia tanto com a emancipação.

"Para nós é até melhor, porque o distrito poderia centralizar e gerenciar suas receitas. O que é arrecadado de impostos não é muito significativo, já que a população de lá também acaba pagando tributos em Quixeré e Limoeiro do Norte, através da aquisição de bens ou serviços", explicou o prefeito.

Ainda segundo Weber, as obras públicas construídas em Flores serão passadas para a administração da nova cidade.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados