Previsão do Tempo

RUSSAS

35ºC

NOTÍCIAS / CIDADE

Consórcio irá investir US$ 775 mi em Russas

Óticas Diniz

O Povo

11/09/2017

Enviar por e-mail
Imprimir notícia
Primeira fase do projeto terá investimentos estimados de US$ 150 milhões, segundo o CEO da FG Soluções, Fernando Pessoa DIVULGAÇÃO
Primeira fase do projeto terá investimentos estimados de US$ 150 milhões, segundo o CEO da FG Soluções, Fernando Pessoa DIVULGAÇÃO

Cearense FG Soluções, espanhola Enerside e investidor chinês integram grupo responsável pelo projeto. Além da unidade geradora, está prevista uma fábrica de componentes fotovoltaicos.

O consórcio formado pelas empresas FG Soluções em Energias, a espanhola Enerside e um investidor chinês têm interesse em construir um complexo de energia solar no município de Russas, a 152 quilômetros de Fortaleza. A informação foi confirmada por Fernando Pessoa, CEO da FG. O nome da empresa não foi revelado.

O projeto é dividido em três fases. Na primeira, os investimentos somam US$ 150 milhões (R$ 463 milhões) e utilizará 400 hectares de terreno. A produção do consórcio no primeiro estágio responderá por 143 megawatts-pico (MW). Contudo, o valor global atinge US$ 775 milhões (R$ 2,3 bilhões) na última fase, alcançando 775 MW-pico. O consórcio, inclusive, deverá participar do Leilão de Energia Nova A-4, previsto para ocorrer em 18 de dezembro e que contempla as fontes solar e eólica.

“O investidor chinês nos garantiu que constrói a unidade geradora de energia em menos de um ano. Além da engenharia financeira, eles entrariam com a indústria”, afirma Fernando, explicando que a empresa asiática instalaria fábrica de componentes fotovoltaicos.

Conexão

Um fator condicionante para que o projeto dê seguimento no leilão A-4 diz respeito à conexão entre o parque solar e a subestação Russas II – responsável pelo escoamento da produção de energia. Fernando Pessoa afirma que este é o principal gargalo que trava o investimento. Ele cita o prejuízo causado pelo atraso nas linhas de transmissão e na construção de uma subestação em Aracati – encabeçada pelas empresas Abengoa e Brax Energy - para o projeto de um parque eólico de Furnas, subsidiária da Eletrobras, localizado em Fortim.
 

A estatal usaria então a subestação Russas II para escoar o montante produzido, o que inviabilizaria a margem de escoamento da energia dos projetos privados interessados na região. O parque da estatal, aliás, teve o início da geração adiado de 2016 para 2020.

O empresário defende que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) indique nos relatórios que o Complexo Fortim de Furnas fique com o status “sem previsão”, liberando assim a margem de capacidade de escoamento em Russas II. “Outros projetos de parques eólicos e solares também querem participar do leilão. Precisamos de isonomia”, explica.

Fernando também informa que no último leilão (adiado) de geração em 2016, teve de solicitar a conexão do projeto de Russas para a subestação de Quixadá, localizada a 100 quilômetros de distância. “A conexão original que seria em Russas fica a 6 quilômetros da subestação. Para se conectar em Quixadá, são aproximadamente 100 quilômetros. Cada quilômetro de linha de transmissão custa cerca de R$ 600 mil, inviabilizando a competitividade do projeto”, alerta.

O POVO entrou em contato com a Aneel para tratar sobre a conexão de Furnas com a subestação Russas II. Não houve retorno até o fechamento da edição.

 

NÚMEROS

143

megawatts-pico é a capacidade que o complexo solar deve gerar na primeira fase

150

milhões de dólares é a soma inicial de recursos empregados na primeira fase do projeto
 

ÁTILA VARELA

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados