Previsão do Tempo

RUSSAS

25ºC

NOTÍCIAS / CEARÁ

Militares têm salário igualado à média do NE

Óticas Diniz

Diário do nordeste

07/04/2017

Enviar por e-mail
Imprimir notícia

A Lei que equipara o salário dos profissionais da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) ao valor médio recebido pelas categorias no Nordeste foi sancionada pelo governador Camilo Santana, ontem, em cerimônia no Palácio da Abolição. O aumento salarial varia de 3,8% para soldados (passando de R$ 3.134,58 para R$ 3.253,51), a 48% para majores (passando de R$ 7.337,86 para R$ 10.859,49) e será pago de forma escalonada até o ano de 2018.

Um terço do reajuste começou a vigorar com a assinatura da Lei, ontem, o segundo terço começará a valer a partir de março de 2018 e o terceiro terço, a partir de dezembro. Os coronéis, com o maior salário entre os PMs do Estado, terão um aumento de 41%, passando de R$ 10.873,72 para R$ 15.300,08.

Como soldados e cabos do Ceará já ganhavam acima da média do Nordeste, foram os profissionais que receberam os menores acréscimos salariais, com 3,8% e 7%, respectivamente. Entretanto, o governador aproveitou a solenidade para revelar que irá enviar, na próxima semana, novo projeto de lei para ser votado na Assembleia Legislativa, que propõe ampliar o reajuste para 10% e 14%.

"O meu compromisso era a média do Nordeste. Porém, quando foi feito o estudo, o Ceará já pagava para soldados e cabos quase a média. O secretário (de Segurança) me pediu para rever isso. As associações também. Juntei minha equipe econômica para fazer uma avaliação. Tomei a decisão de dar esse aumento dentro do limite de responsabilidade que o Estado tem", justificou Camilo Santana.

Segundo Camilo, o reajuste representa um custo total de R$ 400 milhões a mais, por ano, para os cofres do Estado. "Foi feito todo o estudo, com compromisso, dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal. É recurso do Tesouro, está dentro do orçamento e já estava previsto".

O titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, disse que, para fazer uma transformação na Segurança, como se propôs ao assumir a Pasta no início do ano, a mudança deve começar de dentro da Polícia para fora, nas ruas.

Para o secretário, o aumento salarial é uma medida importante. "Demonstra a valorização que é dada pelo Governo aos policiais. É uma missão árdua, todos nós colocamos a vida em risco todos os dias. O salário é uma das coisas. Não termina aí a valorização. Temos várias outras conquistas a alcançar".

Segundo André Costa, uma dessas conquistas almejadas pelos policiais militares é a obtenção de arma de fogo e de colete próprios para cada agente, proposta que foi reforçada pelo governador Camilo Santana, na solenidade de ontem. "É um absurdo você imaginar um policial sem ter sua própria arma. A minha garantia é que todo policial, até o fim do meu Governo, terá sua arma e seu colete, para que possa estar mais preparado para os embates policiais".

O titular da SSPDS prometeu a compra de armamentos pesados para a Polícia. "Vamos comprar armas de qualidade. Estamos comprando diversos fuzis, carabinas e espingardas para a Polícia Civil e Militar, para que cada viatura possa ter esse armamento longo, de maior capacidade de reação", disse Costa.

Outras categorias

Após os militares, os profissionais da Polícia Civil do Ceará e da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) devem ser os próximos a receber ajuste salarial, conforme a média da categoria no Nordeste. O governador revelou que irá enviar, nos próximos dias, projeto de lei para a Assembleia Legislativa para contemplar os policiais civis e os peritos.

A vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol-CE), Ana Paula Cavalcante, disse que o diálogo está mais aberto com o Governo, após a crise que se implantou no ano passado, que levou à greve da categoria. Entretanto, a representante sindical afirmou estar preocupada com o aumento que o Governo quer dar para todos profissionais do Ceará, inclusive aqueles que estão em posições mais altas dentro da Polícia Civil, que, segundo ela, é baseado na média da classe do nível mais baixo do Nordeste.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
PUBLICIDADE | ANUNCIE

VITRINE

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados