Previsão do Tempo

RUSSAS

27ºC

COLUNISTAS / AGAMENON VIANA

O Rei do Brega

Óticas Diniz

Agamenon Viana

03/10/2017

Enviar por e-mail
Imprimir notícia

Reginaldo Rodrigues dos Santos, o cantor Reginaldo Rossi, iniciou a sua carreira em 1964, em Recife. No início, o pernambucano se arriscou no rock n' roll e se orgulhava em afirmar ser o primeiro cantor do estilo no Nordeste. Mas foi na música brega que ele encontrou o seu lugar e conseguiu uma legião de fãs por todo o Brasil. Seu primeiro sucesso foi Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme, mas o seu maior só veio alguns anos depois e  foi o hit "Garçom", lançado em 1987. A canção que contava a história de um homem que perdeu o seu grande amor e bebia no bar para esquecer do problema lhe rendeu o título de "Rei do Brega".

Rossi lançou dez álbuns entre os de estúdio e ao vivo. Seu último trabalho inédito foi "Cabaret do Rossi", que chegou às lojas em 2010. Ao longo de sua carreira, o músico conquistou 14 discos de ouro, dois de platina, um disco de platina duplo e outro de diamante.

Antes de entrar no mundo da música, ele foi estudante de Engenharia Civil, além de ser professor de Matemática e Física. Reginaldo Rossi também arriscou alguns passos de dança. Em 2009, participou do quadro Dança dos Famosos, no programa Domingão do Faustão. Além disso, ele também acrescentou no currículo uma tentativa de carreira política. Em 2010 se candidatou a deputado estadual de Pernambuco pelo PDT, mas não obteve êxito.

O cantor ao falecer aos 69 anos deixa a esposa, Celeide Neves, com quem estava junto há 41 anos e um filho, Roberto Rossi. Este, revelou, em entrevista que o cantor morreu sem dinheiro devido ao vício em jogo. "Quando meu pai faleceu, eu e minha mãe buscamos nas contas, mas não tinha nada, nada, nada", contou ele, que agora trabalha como motorista para sobreviver. Roberto disse ainda que, por conta das dívidas do pai, a família não teve dinheiro para enterrá-lo. "A gente ganhou o jazigo e todo o funeral". Roberto contou também que chegou a tentar administrar as contas do pai, mas ele não deixou. "Ele era muito centralizador...Eu tentei durante uma época, mas não tinha como". Reginaldo deixou ainda uma música por divulgar: Vá procurar outro. A letra foi publicada em matéria do Viver no aniversário de um ano da morte de Rossi.

Reginaldo Rossi faleceu em dezembro de 2013, de falência múltipla dos órgãos, após 23 dias internado no Hospital Memorial São José, no Recife. Ele havia chegado ao hospital com dores no tórax e nas costas, mas descobriu a existência de um tumor no pulmão. Seu corpo foi velado na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Agamenon Viana

É poeta, escritor de contos e crônicas e membro da ACADEMIA ARACATIENSE DE LETRAS, cadeira 28. É compositor e protagonista de vários estilos musicais, os quais ele mesmo arranja e interpreta. É violonista, mas recentemente passou a usar também a viola caipira. Fez apresentações em programas de televisão em Fortaleza, na TV DIÁRIO, TVC e TV ASSEMBLÉIA, sempre divulgando suas inéditas criações e sendo um defensor da cultura popular e as tradições do sertão nordestino.


Agamenon Viana

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
PUBLICIDADE | ANUNCIE

VITRINE

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados