Previsão do Tempo

RUSSAS

33ºC

COLUNISTAS / HILDEBERTO AQUINO

Eternas vítimas e impunidos assassinos

Óticas Diniz

Hildeberto Aquino

11/03/2013

Enviar por e-mail
Imprimir notícia

O caso Bruno - o somente goleiro e que acusado como principal responsável pelo crime de extrema violência contra Eliza Samudio, sua ex-companheira, aquele que negou peremptoriamente sequer saber do crime, mas que, de última hora, orientado pelos seus advogados com propósito apenas de ter a pena diminuída, resolve confessar - é o que de mais aberrante em termos jurídicos que testemunhamos. “Matem e basta assumir que a Justiça embasada nos equívocos da lei e astucia de advogados garantem a impunidade!” Um artifício deplorável usado pela defesa e que deu certo e que seguramente se repetirá para outros brutais assassinos. Ainda que saibamos ser de ofício dos defensores, paira aquele questionamento: É humano? É ético? Justifica-se o vale tudo? Não se trata de pugnar para, mesmo reconhecendo a autoria do crime praticado pelo assistido, amenizar a pena, mas, artificiosamente, criar situações que confundam o corpo de jurados e de se conseguir o intento – livrar o bandido a qualquer custo e que se danem as vítimas, parentes e amigos que restarem. Ninguém pondera a dor e angústia da mãe e demais familiares e amigos.

 

Testemunhar a “condenação” dos réus com o abrandamento de penas - quase total impunidade de assassinos confessos - é outro afrontamento à dignidade, nova punhalada e desta vez legalizada e por conta dos que deveriam pugnar pelo resguardo da população que já acuada e aviltada. É como se fosse o “normal” e a predestinação de uma sociedade que ultrajada. passiva e acovardada aceita, não esboça reação, apenas assimila constrangida e vendo a sua dignidade afrontada, mais uma vez, repetidas vezes. A incongruência de ser condenado por 22 anos e 3 meses – ainda pouco - e saber que cumprirá apenas parte da pena (2 anos e 11 meses) em regime fechado e logo estará em regime semiaberto é uma aberração jurídica, intolerável! A descarada explicação de alguns juristas é que o apenamento tem, prioritariamente, “caráter terapêutico” visando a ressocialização e não apenas o sentido punitivo. E como ficam os que vitimados para o resto de suas vidas? Quando serão consolados? Nunca! Que se cumpram todas as penas e na sua integralidade, sem benefícios tais como abrandamento por confissão, progressão de pena por “bom comportamento” e outros desvirtuamentos que só concebidos em mentes insensíveis, doentias, inconscientes dos nossos legisladores – políticos. Não, não creio mais na Justiça nem nos políticos quanto mais quando vejo até que ponto eles descuram da população ao permitir-lhes tamanhas anomalias justamente contra os ditos cidadãos de bem.

 

 

Pressupomos que Mizael, acusado do brutal assassinato de Mércia e que será julgado em breve, já se sinta confortável porquanto certo de que a decisão lhe será favorável, basta que use do mesmo artifício que o Bruno usou e mais uma vez a impunidade, vergonhosa e acintosamente, triunfará. Danem-se a incúria dos nossos inaptos legisladores e os escrúpulos de quem os observa às cegas e insensivelmente!

José HILDEBERTO Jamacaru de AQUINO
hildebertoaquino@yahoo.com.br
(Encontrem o texto também nos endereços:http://blogdoaquino.blogspot.com/; www.tvrussas.com.br e www.tvjaguar.com.br, no jornal a Folha do Vale e http://betelfmrussas.com/.)


 "Indigne-se por você e por todos contra as injustiças, quais forem! Clame, exija, exerça a sua cidadania e não seja mais um ABMUDO. "(José Hildeberto Jamacaru de AQUINO)Visitem o Blog:  http://blogdoaquino.blogspot.com/

Hildeberto Aquino

Nascido em Crato (CE). Formação: Língua Portuguesa e pós-graduado em Gestão Escolar. Ex-funcionário do Banco do Brasil, 1972/1997, assumiu em Russas em 1982. Corretor de Imóveis. Articulista (crônicas e poesias). Meu lema: "Indigne-se por você e por todos contra as injustiças, quais forem. Clame, exija, exerça a sua cidadania e não seja mais um abmudo!" José HILDEBERTO Jamacaru de AQUINO

Hildeberto Aquino

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da TV RUSSAS. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. TV RUSSAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Twitter
  • Soundcloud
  • Youtube

©2009 - 2017 TV Russas - Conectando você à informação

www.tvrussas.com.br - Todos os direitos reservados